Início Amarante Rali Amarante Baião apresentado

Rali Amarante Baião apresentado

COMPARTILHAR
Prova sobe este ano ao Campeonato de Portugal de Ralis

Rali Amarante Baião estreia-se em pisos de asfalto e este ano “sobe” ao Campeonato de Portugal de Ralis, a principal competição nacional de automobilismo de estrada.

O Salão Nobre da Câmara Municipal de Amarante recebeu a seis de setembro, a apresentação do Rali Amarante Baião. Os Presidentes dos dois Municípios, o Presidente da Federação Portuguesa de Automobilismo e Karting (FPAK) e o Presidente do Clube Automóvel de Amarante usaram da palavra.

O Presidente da Câmara Municipal de Amarante, José Luís Gaspar, realçou a novidade deste Rali ao ser disputado em pisos de asfalto, o que “configura uma nova realidade para todos nós, mas é com satisfação que dois Municípios num território fantástico se uniram no objetivo comum de elevar a região.” Destacou ainda que “esta é uma região onde há uma grande paixão pelo desporto automóvel” e fez ainda um forte apelo à consciência de todos: “quero apelar à segurança. Os troços passam por zonas urbanas e isso obriga a que as normas de segurança sejam estritamente cumpridas. O futuro da prova depende disso, para Amarante, para Baião e para outros Municípios que se possam vir a juntar à prova.”

Por sua vez, o Presidente da Câmara Municipal de Baião, Paulo Pereira aludiu ao facto de que ambos os Municípios “partilham fronteiras, partilham ideias e, por isso, partilham também este evento.” Sublinhou ainda a importância que o Município atribui a este evento e que “há já dois anos o Clube Automóvel de Amarante lançou-nos o desafio que foi o Rali Baião Vida Natural” e que a subida ao Campeonato de Portugal de Ralis “era há muito desejada e há muito merecida e é para nós muito importante…embora preferisse que a prova fosse disputada nos magníficos pisos de terra que a região possui, os mesmos pisos que já foram classificativas do Rali de Portugal.” Por fim, realçou que “a FPAK pode confiar nesta parceria.”

O Presidente da FPAK, Ni Amorim, começou por exaltar que “a Federação não fez qualquer favor ao Clube Automóvel de Amarante, pois o Rali subiu por mérito próprio” e que encara “esta prova com muito otimismo, pela forma como está a ser preparada.”

Agradeceu a ambos os Municípios pelo apoio e reforçou que “podem ter a certeza que me vou empenhar para que este rali regresse aos pisos de terra e possa ser feito nas magníficas classificativas do Campeonato do Mundo. Vou falar com os clubes. Poderá, sublinho, poderá ser, que em 2019 o Rali Amarante Baião seja disputado em terra.”

O Presidente do Clube Automóvel de Amarante, António Jorge, recordou que “em 2016 disse que estava aqui a dar mais um passo no sentido de elevar a prova e a região. O facto de, dois anos volvidos, estarmos agora a apresentar o Rali Amarante Baião é a prova de que houve trabalho, um trabalho desenvolvido por uma equipa motivada e apaixonada e que esse trabalho foi reconhecido e, por isso, estamos no Campeonato de Portugal de Ralis”.

Agradeceu os apoios aos Municípios de Amarante e de Baião, aos patrocinadores e parceiros e reforçou “que tudo fizemos para que esta possa vir a ser uma prova modelo, do agrado de pilotos, equipa, público e de todos quantos fazem deste desporto paixão.”

Rali Amarante Baião estreia-se em pisos de asfalto

A estrutura da prova

  • Pec 1 e 2 – Marão

É um troço com 13,480 Km´s, inteiramente disputado na E.N. 15. É uma classificativa com bastante condução, muito fluida e sempre a subir ligeiramente.

Começa ao Km 74,1 (sob o viaduto da A4) e termina ao Km 87,6 da E.N. 15.

  • Pec 3 – Super-Especial de Amarante

É uma classificativa com uma extensão de 2,040 Km, feita a pensar no espetáculo, tendo o centro de Amarante como palco.

Começa na Rua António Carneiro, no Largo do Arquinho e segue em direção à Rotunda da Vinha. Depois atravessa o Tâmega para a margem direita, pela Ponte Nova e termina junto à Feira, sob a mesma ponte.

  • Pec 4 e 6 – Baião Vida Natural

Os 10,430 Km´s desta classificativa oferecem diversas experiências de condução, com mudanças de piso e diferentes configurações de traçado.

Começa em Várzea, com um traçado bastante fluido, passando por duas aldeias e seguindo em direção à Portela do Gozo. Encontra a E.N. 108 e segue com a magnífica paisagem do Douro, como moldura. Na localidade de Gaia vira à esquerda para a E.M. 580, por um troço com excelente piso e sempre a subir até à estrada que liga Baião a Santa Marinha do Zêzere.

  • Pec 5 e 7 – Teixeira e Teixeiró

Com 7,600 Km´s esta é uma classificativa curta, mas que certamente será muito seletiva.

Tem um início estreito, sinuoso e muito técnico e um final a subir, muito rápido com ótimo piso.

  • Pec 8 e 10 – Carvalho de Rei

A grande maioria dos 8,540 Km´s é famosa por ter sido palco de algumas das grandes disputas do Campeonato do Mundo de Ralis.

O início é o mesmo da classificativa do Rali de Portugal, que agora recebeu um piso de asfalto. Assim, a classificativa começa com um traçado espetacular, a subir até Travanca do Monte. Depois entre em planalto com traçado rápido e após passar Carvalho de Rei, começa a descer até São Simão. Pelo meio tem ainda duas secções em empedrado, que certamente vão fazer aumentar o espetáculo e o final será certamente bastante exigente para os travões e como tal, a prometer emoção.

  • Pec 9 e 11 – Rota do Vinho Verde

Para fechar com chave de ouro, os 12,440 Km´s da Rota do Vinho Verde prometem o troço mais técnico e mais exigente da prova.

É uma classificativa estreita, com alternância de ritmos de andamento. Tem uma subida que mais parece uma rampa, com um piso novo e em ótimo estado. Cruza três setores de empedrado, segue-se uma descida, com uma sequência de ganchos, em direção a Troxainho. A classificativa termina numa zona rápida, em Fregim.

Um dos pontos altos da classificativa será certamente a rotunda onde os concorrentes terão que fazer um pião, bem ao gosto do público.

Rali Amarante Baião pontua para:

Campeonato Portugal de Ralis (CPR)

Campeonato Portugal de Ralis 2WD

Campeonato Portugal de Clássicos de Ralis (CPCR)

Campeonato Portugal GT de Ralis (CPGTR)

Campeonato Portugal de Iniciados de Ralis (CPIR)

Taça FPAK de Ralis (TFR)

Campeonato Norte de Ralis (CNR)

Copa 106

Challenge 1000 cc.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

9 − 7 =