Início Ciência Foi descoberto o método mais eficaz para deixar de fumar

Foi descoberto o método mais eficaz para deixar de fumar

COMPARTILHAR

O novo estudo tentou desafiar a teoria de que os cigarros eletrónicos são a melhor solução para quem pretende deixar de fumar.

Segundo o Washington Post, apesar de os cigarros eletrónicos serem fervorosamente defendidos, a verdade é que se alguém quer deixar de fumar, o que precisa mesmo é de um bom sistema de incentivos financeiros.

O novo estudo, publicado esta quarta-feira na revista científica New England Journal of Medicine, contou com a participação de seis mil fumadores que, posteriormente, foram divididos em cinco grupos.

O primeiro grupo recebeu mensagens motivacionais e informação sobre os vários benefícios que uma vida livre de tabaco traz para a saúde. O segundo grupo recebeu adesivos de nicotina e outros medicamentos. Se os participantes não conseguissem deixar de fumar com estas medidas recebiam cigarros eletrónicos.

O terceiro grupo recebeu estes dispositivos desde o início da investigação, enquanto que os voluntários do quarto e quinto grupo receberam dinheiro como incentivo, com quantias de até 600 dólares, cerca de 512 euros.

Seis meses depois, conta o jornal americano, os resultados revelaram que os participantes que receberam incentivos monetários mostraram três vezes mais probabilidades de deixar de fumar do que todos aqueles que receberam cigarros eletrónicos.

Apesar da quantidade de pessoas que deixaram este vício ter sido mais alta no grupo que recebeu, desde logo, cigarros eletrónicos, do que nos dois primeiros grupos, os investigadores assinalam que a diferença não foi significativa.

Os resultados também mostraram quais foram os participantes que desde o início se mostraram mais motivados para deixar de fumar. Os cigarros eletrónicos ajudaram a abster-se de fumar, durante 6 meses, em 5% dos participantes, enquanto que com as pessoas que receberam dinheiro a taxa foi de 13%.

Scott Halpern, o autor do estudo e professor na Perelman School of Medicine, na Universidade da Pensilvânia, diz que esta pesquisa fornece alguns dos dados mais robustos já compilados sobre a ineficácia dos chamados ‘e-cigarros’.

“Queremos informar os sistemas de saúde e as seguradoras – federais, estaduais ou privadas. Todos estes grupos estão a oferecer esses auxílios convencionais a pessoas que querem deixar de fumar e o que descobrimos é que não está a ser dinheiro bem gasto“.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

eighteen − thirteen =