Início Ciência Está explicado: não devemos lavar loiça à mão

Está explicado: não devemos lavar loiça à mão

COMPARTILHAR

Ryan Hyde / Flickr

Lavar a loiça à mão pode parecer-nos mais higiénico e até mais económico. No entanto, os especialistas discordam: afinal, lavar a loiça na máquina não só é mais limpo, barato e ecológico, como nos pode poupar quase 10 dias por ano.

Por norma, assumimos que não importa quão avançada seja a nossa tecnologia, pois as máquinas nunca serão capazes de substituir as nossas habilidades.

Lavar a loiça, por exemplo, é uma dessas tarefas. Mais de 150 anos depois da construção da primeira máquina em 1850, muitos de nós ainda continuamos a lavar a loiça à mão. Ou então, pelo menos, tendemos a passar os pratos por água antes de os colocar na máquina de lavar.

De acordo com as estatísticas, as máquinas de lavar loiça modernas são mais rápidas, higiénicas e muito melhores para o ambiente do que alguma vez seremos. Talvez, esta seja a hora de ceder e deixar as máquinas de lavar loiça assumir o controlo.

Ainda há o mito que a lavagem da loiça à mão é mais higiénica e melhor para o ambiente, principalmente se conseguirmos encher uma pia com loiça de toda a família. No entanto, uma pesquisa demonstrou que esta já não é a melhor forma. Lavar a loiça na máquina não só é mais barato, como também é muito mais eficiente a nível de água e energia.

“Embora seja possível usar menos água e energia na lavagem de pratos à mão, esta situação é extremamente improvável”, disse Jonah Schein, coordenador técnico de casas e prédios do programa WaterSense da Agência de Proteção Ambiental, referindo-se às máquinas certificadas pela Energy Star.

“Para lavar a mesma quantidade de pratos que podem caber numa única carga de uma máquina de lavar loiça e usar menos água, precisamos de ser capazes de lavar oito colocações completas e ainda limitar o tempo total em que torneira está aberta em menos de dois minutos”, acrescenta.

Steven Nadel, diretor executivo do Conselho Americano para a Eficiência e Economia Energética, vai ainda mais longe, explicando que é totalmente desnecessário passar a loiça por uma primeira lavagem antes de a colocar na máquina. Nas máquinas modernas, não é preciso fazer mais nada além de retirar os restos de comida.

“As máquinas de lavar antigas, genericamente, não deixavam os pratos muito limpos, a menos tivessem passar por uma pré-lavagem” no entanto, as novas máquinas de lavar loiça “não têm esse problema. Quase todas as máquinas atuais têm sensores que, dependendo da sujidade dos pratos, ajustam o modo de lavagem. Ou seja, no fim, os pratos vão ficar limpos”, disse Chris Mooney ao The Washington Post em 2015.

Além disso, as máquinas de lavar loiça podem também disparar jatos de água altamente controlados a 60 graus Celsius – coisa que as nossas mãos nunca conseguirão fazer -, embora os especialistas considerem que só seja necessário lavar a 48 graus.

Na verdade, e de acordo com o Consumer Reports, pré-lavar os nossos pratos pode significar um desperdício de mais de 22 mil litros de água por ano.

Já o programa da Energy Star concluiu que entregar todas as tarefas da lavagem de loiça a uma máquina economiza-nos 230 horas, quase dez dias por ano.

Os dados foram validados por um vasto grupo de especialistas – incluindo o Consumer Reports, Energy Star da Agência de Proteção Ambiental, Conselho de Defesa dos Recursos Naturais, Conselho Americano para a Eficiência e Economia Energética – que acreditam que o melhor é mesmo deixar a máquina fazer o seu trabalho.

A questão é: o que faremos com todo o tempo livre que acabamos de descobrir?

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

sixteen + two =