Início Ciência A (embaraçosa) razão pela qual os homens têm melhor sentido de orientação

A (embaraçosa) razão pela qual os homens têm melhor sentido de orientação

COMPARTILHAR

(CC0/PD) DariuszSankowski / Pixabay

A pesquisa analisou dados de cerca de 2,4 milhões de pessoas

Um estudo da University College de Londres apontou que os homens têm melhor sentido de orientação do que as mulheres, mas, na verdade não há uma razão para se orgulharem disso. 

De acordo com os investigadores, em causa não está uma habilidade inata, mas antes a questão da discriminação e da desigualdade de oportunidades.

As conclusões são baseadas numa pesquisa sobre a demência – uma condição que engloba várias doenças e transtornos que afetam a memória e o processamento no cérebro, incluindo Alzheimer – e deram uma visão sem precedentes sobre o sentido de direção das pessoas em todo o mundo. Perder o sentido de direção e, consequentemente perder-se, é um dos principais sintomas da doença de Alzheimer.

A investigação foi feita com o auxílio de um jogo de computador, o Sea Hero Quest, que contou com mais de mais de quatro milhões de jogadores. O jogo foi desenvolvido pelos investigadores que investigam a demência para, a partir dele, chegar a testes que permitam diagnosticar precocemente as doenças associadas.

Durante o jogo, os participantes do estudo acompanham a jornada de um marinho em busca de memórias perdida do seu pai. Enquanto isso, enfrentam criaturas marinhas fantásticas. Através do toque nos ecrãs dos telemóveis, os jogadores viajam de barco por ilhas desertas e oceanos gelados.

As rotas traçadas pelos jogadores geram “mapas de calor” globais, que permitem que os cientistas possam observar como é que as pessoas exploram ambientes 3D. O objetivo final é desenvolver novos testes de diagnóstico que possam detetar quando as habilidades de navegação espacial de alguém estão a falhar.

(dr) UCL

Sea Hero Quest, o jogo utilizado no estudo

Homens vs Mulheres

O jogo regista, anonimamente, o sentido de orientação e a capacidade de navegação do jogador. Para a investigação, os cientistas analisaram dados de 2,4 milhões de pessoas – que passaram algum tempo a jogar o Sea Hero Quest ao fim do dia ou a caminho do trabalho. Num estudo clínico seriam necessário milhares de anos para conseguir uma amostra com uma dimensão semelhante a esta.

Na análise comportamental destes milhões de jogadores, uma das conclusões demonstrou que os homens tinham mais capacidade de navegação do que as mulheres. Mas porquê?

Hugo Spiers, um dos autores do estudo, acredita ter encontrado a resposta ao examinar dados do Índice de Diferença de Género do Fórum Económico Mundial – que estuda a igualdade em áreas como educação, saúde e emprego, e política.

“Nos países onde existe uma grande igualdade entre homens e mulheres, a diferença de desempenho entre ambos durante o nosso teste de navegação espacial é muito pequena. Mas, quando há uma alta desigualdade de género, a diferença identificada no jogo é muito maior“, explica o pesquisador.

Spiers observa ainda que este resultado “sugere que as culturas em que as pessoas vivem tem influência sobre suas habilidades cognitivas”.

O Sea Hero Quest produziu uma série de outras conclusões. O jogo permitiu identificar que Dinamarca, Finlândia e Noruega têm as melhores habilidades de orientação do mundo, mas ainda não está explicado motivo.

Outra constatação feita a partir do jogo revela que o sentido de direção entra em constante declínio após a adolescência. O estudo mostrou ainda que as pessoas que vivem em países mais ricos tendem também a ser melhores navegadoras.

(dr) UCL

Mapa demonstra a capacidade de navegação em todo o mundo. Quanto mais escura a cor, maior é a habilidade.

A enorme e crescente popularidade do jogo transformou-o na maior experiência de pesquisa sobre demência em todo o mundo.

“Os dados do Sea Hero Quest estão a fornecer uma referência incomparável sobre como a navegação humana varia e muda em função da idade, localização e outros fatores”, diz Tim Parry, diretor da Alzheimer’s Research UK.

“Este é apenas o começo do que podemos aprender sobre navegação a partir desta análise poderosa.”

O projeto foi financiado pela Deutsche Telekom, a maior companhia de telecomunicações da Alemanha e da União Europeia, e o jogo foi desenhado pela Glitchers, empresa do ramo dos videojogos com sede em Londres.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

3 × four =