Início Ciência As mulheres têm mais probabilidade de sobreviver a um ataque cardíaco se...

As mulheres têm mais probabilidade de sobreviver a um ataque cardíaco se forem tratadas por médicas

COMPARTILHAR

Um estudo, que analisou mais de 580 mil ataques cardíacos, descobriu que as mulheres têm menos probabilidade de morrer se for uma médica a responsável pelo tratamento no hospital.

“Existem especialistas altamente treinados para situações de vida ou morte e, ainda assim, a questão do género parece ser de grande impacto entre o paciente e o médico”, disse Seth Carnahan, da Universidade de Washington, em St. Louis, citado pelo New Scientist.

Carnahan e os seus colegas de investigação analisaram dados de pacientes anónimos de hospitais da Florida de 1991 a 2010, registando fatores como idade, raça e o próprio histórico médico.

Mesmo tendo em conta estes fatores, a equipa descobriu que os pacientes do sexo feminino tinham uma probabilidade ligeiramente menor de sobreviver a ataques cardíacos comparativamente aos pacientes masculinos.

Quando tratados por médicos, 12,6% dos homens acabavam por morrer em comparação com 13,3% das mulheres.

A diferença de género era pequena, mas ainda assim considerável quando o tratamento era administrado por médicas: neste caso em particular, 11,8% dos homens morreram face a 12% as mulheres.

No caso das mulheres, registou-se uma diferença na taxa de mortalidade de 1,3% pontos percentuais.

“O nosso trabalho corrobora pesquisas anteriores que demonstravam que as médicas tendem a produzir melhores resultados do que os médicos”, diz Carnahan. “A parte nova que estamos a tentar provar é que ter uma médica é particularmente benéfico para pacientes do sexo feminino“, concluiu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

9 + 18 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.