Início Ciência Há mais florestas agora do que há 35 anos

Há mais florestas agora do que há 35 anos

COMPARTILHAR

O crescimento global das florestas nos últimos 35 anos mais do que compensou a perda global de árvores, de acordo com observações feitas com satélites.

Tem havido um consenso cada vez maior nos últimos anos de que o número total de árvores tem diminuído graças ao ser humano. No entanto, uma nova investigação, cujo artigo científico foi publicado recentemente na Nature, descobriu que, afinal, o número de árvores está a aumentar.

Para estudar as mudanças globais na cobertura arbórea, os investigadores analisaram dados de radiómetros de alta resolução a bordo de 16 satélites meteorológicos, de 1982 a 2016. Ao comparar as leituras diárias, os investigadores observaram tanto pequenas mudanças que ocorreram regularmente como grandes mudanças.

Assim, os cientistas descobriram que a nova cobertura arbórea compensou a perda da cobertura arbórea em aproximadamente 2,24 milhões de quilómetros quadrados que, segundo os investigadores, corresponde a aproximadamente o tamanho do Texas e do Alasca juntos.

De acordo com a Europa Press, a maior parte da cobertura de árvores deu-se em lugares que eram estéreis, como os desertos, as tundras, as montanhas, as cidades e outros lugares sem vegetação.

Além disso, grande parte deste novo crescimento foi impulsionado pelos esforços de reflorestação dos seres humanos e devido ao aquecimento global, isto porque as temperaturas tornaram-se mais quentes, permitindo florestas em áreas de tundra.

Os investigadores adiantam que os seus cálculos demonstraram que as atividades humanas causaram, aproximadamente, 60% do novo crescimento global de árvores.

Além disso, os autores do estudo sugerem que a sua técnica de monitorização poderia ser muito útil para prever as mudanças na cobertura arbórea no futuro, alterações essas causadas pelo aquecimento global.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

two × two =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.