Início Ciência Pessoas que sentem raiva com facilidade pensam que são mais inteligentes do...

Pessoas que sentem raiva com facilidade pensam que são mais inteligentes do que são na realidade

COMPARTILHAR

Um estudo recente sugere que pessoas que sentem raiva muito facilmente se consideram mais inteligentes do que na realidade são, devido a um excesso de confiança.

Marcin Zajenkowski, autor do estudo, publicado recentemente na revista científica Intelligence, e psicólogo da Universidade de Varsóvia, na Polónia, começou por explicar que a raiva difere significativamente de outras emoções negativas, como a tristeza, a ansiedade ou a depressão.

Ao contrário dessas emoções, investigações anteriores mostraram que a raiva é uma emoção negativa incomum, por ser frequentemente associada a traços positivos, como o otimismo. No entanto, até agora, a forma como a raiva afeta a inteligência não era totalmente clara. Zajenkowski suspeita de que pessoas com raiva tendem a superestimar a sua própria inteligência.

Para corroborar essa suspeita, a equipa de cientistas entrevistou mais de 520 estudantes, que responderam a perguntas estratégicas que tinham como objetivo avaliar com que facilidade e frequência ficam chateados e mal humorados. Posteriormente, os alunos fizeram uma pesquisa para avaliar a sua própria inteligência, antes de fazerem um teste objetivo.

Segundo os resultados, os estudantes com uma maior tendência para ficarem mal humorados superestimavam as suas habilidades cognitivas. Por outro lado, os alunos que eram mais neuróticos – um traço frequentemente associado à raiva – subestimavam a sua própria inteligência. O neuroticismo refere-se a traços negativos como a ansiedade irracional e a angustia.

Os investigadores descobriram ainda que as personalidades mais mal-humoradas estavam associadas a “ilusões narcisistas”. Além disso, e não surpreendentemente, descobriram que o narcisismo é um fator-chave na hora de as pessoas se avaliarem a si próprias no que diz respeito à sua inteligência.

Ainda assim, o estudo não provou qualquer relação entre a raiva e o nível real de inteligência. Apesar de os investigadores terem encontrado uma associação entre estes dois traços, não está claro se existe, de facto, uma relação de causa e efeito entre a raiva e a superestima da inteligência.

Além disso, o estudo não testou de que forma a raiva afeta a inteligência no calor do momento. O estudo avaliou a raiva como um traço de personalidade, mas a raiva é muitas vezes uma emoção temporária.

Serão precisas investigações adicionais para descobrir se as pessoas que não se chateiam facilmente podem estar excessivamente confiantes nas suas habilidades cognitivas apenas no momento em que estão perturbadas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

9 − eight =