Início Ciência Comprimido à base de planta ajuda a “desligar” a fome

Comprimido à base de planta ajuda a “desligar” a fome

COMPARTILHAR

massdistraction / Flickr

De acordo com um estudo recente, há uma substância proveniente de uma planta chinesa capaz de restaurar os mecanismos de saciedade em indivíduos obesos.

Um estudo recente do Centro Alemão de Pesquisas Helmholtz Zentrum München identificou um composto potencialmente útil, encontrado numa planta usada na medicina tradicional chinesa, capaz de “desligar” a fome em ratos. Os cientistas já estão a testar a substância – chamada celastrol – em seres humanos.

Se esta substância for realmente eficaz em humanos, isto significa que estamos muito mais perto de vencer a luta contra a obesidade. O estudo foi publicado recentemente na revista Diabetes.

Projetar um medicamento capaz de diminuir a fome sem causar efeitos colaterais significativos é o santo graal da investigação sobre obesidade.

Embora existam fatores metabólicos, psicológicos, sociais e genéticos envolvidos na obesidade, uma substância simples e económica que reduza o apetite com segurança a longo prazo poderia fazer uma enorme diferença na vida das pessoas que batalham diariamente contra esta condição.

De acordo com um dos autores do estudo, Paul Pfluger, os médicos muitas vezes pedem às pessoas com obesidade que percam 5 a 10% do seu peso corporal por ano, mas a meta raramente é alcançada.

O composto, produzido pela planta Tripterygium wilfordii, nativa do sul da China, pode ajudar os pacientes a completarem esse objetivo. Romper esta “barreira” é muito importante, porque a perda de peso significativa leva a uma melhoria do metabolismo e doenças metabólicas associadas, como diabetes tipo 2.

Na experiência, os cientistas descobriram que, em ratos obesos, o composto celastrol ativava os centros de saciedade, ou as áreas do cérebro que nos dizem que já estamos satisfeitos.

Em pessoas com obesidade, os centros de saciedade podem ser “defeituosos”. No nosso organismo, o tecido adiposo, ou gordura corporal, liberta um hormónio chamado leptina que desencadeia a sensação de “estar satisfeito”. Algumas pessoas tornam-se resistentes à leptina, o que significa que, embora a substância química ainda esteja presente no sangue e na gordura, não causa a mesma sensação de saciedade.

O celastrol pode restaurar a sensibilidade à leptina e, assim, a sensação de saciedade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

9 + four =