Início Ciência A galáxia mais brilhante do Universo é “canibal”

A galáxia mais brilhante do Universo é “canibal”

COMPARTILHAR

NASA /NRAO/AUI/NSF S. Dagnello

Representação artística da galáxia W2246-0526 e das três “vizinhas” que devora.

A galáxia mais brilhante já descoberta no Sistema Solar, a W2246-0526, localizada na constelação Aquarius, devorou não duas mas três das suas galáxias-satélites, o que pode explicar a sua forte luminosidade.

De acordo com um novo artigo, publicado no passado dia 15 na revista Science, o gás cósmico e a poeira que a galáxia está a roubar dos seus vizinhos pode estar a contribuir para o seu brilho excecional.

Os cientistas explicaram que sabiam já da existência das três galáxias que acompanhavam a W2246-0526, mas só agora é que conseguiram confirmar a “interação” entre o “quarteto”. Para a investigação, os cientistas recorreram ao observatório Atacama Large Millimeter Array (ALMA), localizado no Chile, e contaram a participação da NASA.

“Não estávamos à procura de um comportamento canibalesco, nem esperávamos que acontecesse, mas esta imersão profunda que vimos com a ajuda do ALMA deixa isso bem claro”, disse o autor principal do estudo, Tanio Díaz-Santos, da Universidade Diego Portales, localizada na capital chilena de Santiago.

Descoberta em 2015, a galáxia W2246-0526 irradia uma luminosidade 350 biliões de vezes maior que a do Sol. O seu “coração” é um buraco negro supermassivo com uma massa 4.000 milhões de vezes superior à do sol. A equipa que descobriu a galáxia classificou-a como uma galáxia infravermelha hiper-luminosa – um dos objetos mais invulgares nos primórdios do Universo, nota a publicação.

Os astrónomos estimam que a mais brilhante galáxia do Universo vai continuar a “devorar” os seus vizinhos cósmicos nas próximas centenas de milhões de anos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

20 − 2 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.