Início Ciência Mini-exército de Terracota descoberto em fossa milenar na China

Mini-exército de Terracota descoberto em fossa milenar na China

COMPARTILHAR

Uma equipa de arqueólogos descobriu uma espécie de exército em miniatura no interior de uma fossa milenar na China. Foram encontradas centenas de figuras, que incluem carruagens cuidadosamente organizadas, mini-estátuas de cavalaria, torres de vigia, infantaria e até músicos.

As figuras agora encontradas parecem personalizar a versão miniatura do mítico Exército de Terracota – uma coleção de carruagens e esculturas de soldados, cavalos, animadores e autoridades civis em tamanho real – construída por Qin Shi Huang, o primeiro imperador da China.

Tendo em conta o design dos artefactos agora descobertos, os arqueólogos acreditam que o enorme buraco foi construído há cerca de 2.100 anos, ou então um século após a construção do Exército de Terracota.

De acordo com o relato dos cientistas, a parte sul do cavidade estava preenchida com formações de cavalaria e bigas – carros romanos puxados a cavalo -, bem como modelos de torres de vigica com 140 centímetros de altura.

Já no centro da escavação, foram encontrados cerca de 300 cavala de infantaria em alerta, organizados numa formação quadrada. Por sua vez, a parte norte da fossa tinha um modelo de um pavilhão teatral, compostos por pequenas esculturas de músicos.

“A forma e a escala da cova sugerem que este acompanha um grande local de sepultamento”, escreveram os arqueólogos no artigo recentemente publicado na revista Chinese Cultural Relics. Os “veículos, cavalaria e infantaria em formação quadrada foram reservados para enterros de monarcas, oficiais ou príncipes meritórios“, pode ler-se.

Tal como explicado acima, os soldados e a cavalaria do exército agora descobertos são bastante menores do que as esculturas do Exército de Terracota. Com base na data, dimensão e localização da fossa, os especialistas acreditam que o exército recém-descoberto pode ter sido construído para Liu Hong, príncipe de Qi – poderoso estado da China antiga -, filho do imperador Wu (reinou entre 141 e 84 a.C).

Hong viveu na cidade de Linzi que fica localizada perto da cavidade agora descoberta, tendo morrido em 110 a.C. “Fontes textuais registaram que Liu Hong foi instalado como o príncipe de Qi ainda muito jovem e, infelizmente, morreu cedo, sem deixar qualquer herdeiro”, notaram os arqueólogos na publicação.

Túmulo fica por encontrar

Se esta espécie de poço e o exército de estatuetas de cerâmica foram construídos para proteger Hong, ou qualquer outro membro da família real, na vida após a morte, o seu túmulo deve estar nas proximidades.

“Há possivelmente vestígios arquitetónicos ou um caminho vai até ao local da sepultura, mas não há como explorar a câmara funerária principal”, escrevam os arqueólogos, notando que a tumba pode mesmo ter sido destruída.

Habitantes mais velhos da região relataram um proeminente monte de terra, com cerca de quatro metros de altura perto da cova. Mais tarde, conta os especialista, a terra foi movida e o terreno achatado para ampliar a linha ferroviária.

Esta descrição é corroborada por uma fotografia aérea capturada em 1938 pela Força Área Japonesa – na época, em guerra com a China -, que mostra um possível monte funerário perto da ferrovia.

A fossa foi descoberto no inverno de 2017 juntamente com outros sítios arqueológicos durante obras de construção na área. Após a descoberta, o local foi escavado pela Agência de Relíquias Culturais do Distrito Linzi da cidade de Zibo.

Após a conclusão da escavação, foi publicado pela primeira vez, e na língua chinesa, um artigo em 2016. O artigo foi recentemente traduzido para inglês, sendo depois pubicado na revista Chinese Cultural Relics.

Mítico Exército de Terracota

As escavações do Exército de Terracota, encontrados ao lado do túmulo do primeiro imperador da China, são as únicas até agora encontradas na China com um exército de soldados de cerâmica em tamanho real.

Logo após a sua morte, em 210 a.C, a sua dinastia, conhecida como dinastia de Qin, entrou e colapso e uma nova dinastia, conhecida como dinastia de Han, ascendeu, tomando o poder na China.

Alguns dos governantes da dinastia de Han continuaram a construir fossas com exércitos de soldados de cerâmica para os seus enterros, mas os soldados eram consideravelmente menores. Por exemplo, o exército recém-descoberto é composto por figuras de 20 a 30 centímetros de altura, estátuas bem mais pequenas do que as do Exército de Terracota.

O mítico exército de Qin Shi Huang era composto por mais de oito mil soldados, 130 carruagens com 520 cavalos e 150 cavalos de cavalaria, a maioria das peças ainda permanecem enterradas na proximidades da sua sepultura.

A construção deste mausoléu começou em 246 a.C. e, os historiadores acreditam que tenha sido necessário 700.000 trabalhadores e artesãos para o completar, num trabalho de construção que terá levado 38 anos a completar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

six + 8 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.