Início Ciência Afinal, a dentição dos neandertais não é tão distinta quanto pensávamos

Afinal, a dentição dos neandertais não é tão distinta quanto pensávamos

COMPARTILHAR

Os dentes do Homo antecessor – que habitou na Espanha e é considerado o  hominídeo mais antigo da Europa – eram muitos semelhantes aos dentes dos neandertais, revelou um novo estudo, reforçando a estreita relação entre ambas as espécies humanas.

Até então, tal como nota a agência Sinc, o padrão identificado nos dentes encontrados na serra de Atapuerca, na província espanhola de Burgos, especialmente no sítio arqueológico de Sima de los Huesos, era considerado como o traço distintivo entre o Homo antecessor e o Homo neanderthalensis.

Agora, uma nova investigação, levada a cabo por uma equipa especialista em antropologia dental do Centro Nacional de Investigação sobre a Evolução Humana, sugere que estas espécies podem não ter uma dentição assim tão diferenciada.

A equipa, que publicou as conclusões da investigação no fim de novembro passado na revista Science, fez um estudo comparativo com as amostras dentárias de várias espécies humanas. E, pela primeira vez, comparou amostras do depósito do Sima de los Huesos com amostras dentárias do complexo neandertal de Krapina, na Crocácia, bem como com outras diferentes populações humanas atuais.

O estudo, que se debruçou nos dentes caninos, sugere que as populações do Pleistoceno de Atapuerca já apresentavam o padrão considerado tipicamente neandertal nos seus  volumes de esmalte e dentina.

“Os dentes de Sima de los Huesos têm grandes dimensões de dentina na sua coroa e raiz, e apresentam um esmalte fino. Este padrão histológico tem sido tradicionalmente considerado como uma característica distintiva dos neandertais, e tornou possível diferenciá-los de outros grupos, bem como dos seres humanos modernos “, explicou a autora principal da publicação, Cecilia García Campos.

Além disso, os resultados deste estudo podem apoiar a hipótese que sugere o aparecimento precoce desta característica dentária tão distintiva, observada já há 800.000 anos no Homo antecessor, mantendo-se em grupos posteriores durante o período do Pleistoceno Médio.

García Campos

Análise comparativa dos dentes fósseis

Linhagem evolutiva dos neandertais

Os fósseis encontrados no complexo espanhol foram inicialmente classificados como Homo heidelbergensis, a espécie que povoou a Europa antes de neandertais, cujo nome vem de uma mandíbula encontrada na cidade de Heidelberg, na Alemanha.

Contudo, um estudo outro estudo liderado por Juan Luis Arsuaga, do Centro UCM-ISCIII de Evolução e Comportamento Humano, publicado em 2014 na Science, questionou esta atribuição, sugerindo tirar os habitantes de Sima deste táxon, tendo em conta as semelhanças evidentes que apresenta como o Homo neanderthalensis.

Posteriormente, dois outros estudos genéticos sobre Sima de los Huesos, publicados na Nature em 2014 e 2016, foram ao encontro da publicação de Arsuaga, reforçando a ideia que estes hominídeos pertenceram à linhagem evolutiva dos neandertais.

“Os resultados de histologia dental dos indivíduos da Sima de los Huesos apoiam a estreita relação que deve existir entre os hominídeos do Pleistoceno Médio de Atapuerca com os subsequentes grupo neandertais que habitavam a Europa”, concluiu Cecilia García Campos, citada pela agência Sinc.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

nineteen − seven =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.