Início Ciência Criança enterrada com um pássaro na boca há 200 anos confunde arqueólogos

Criança enterrada com um pássaro na boca há 200 anos confunde arqueólogos

COMPARTILHAR

(dr) Małgorzata Kot / Universidade de Varsóvia

Arqueólogos descobriram um crânio de um pássaro na boca de uma criança enterrada há cerca de 200 anos na Cave Tunel Wielki.

A descoberta foi feita há várias décadas, mas nunca publicada e analisada. “Uma criança com de dez anos foi superficialmente enterrada sob a superfície numa das duas câmaras da caverna”, disse Małgorzata Kot, do Instituto de Arqueologia da Universidade de Varsóvia, citada pelo Science in Poland.

Investigadores recolheram amostras dos restos mortais da criança para estudos de radiocarbono para determinar a idade. Descobriu-se que a criança foi enterrada na segunda metade do século XVIII ou no início do século XIX.

A maior surpresa para os arqueólogos foi que a criança foi enterrada com um crânio de pássaro – um tentilhão-comum – na boca. Outro crânio semelhante foi encontrado ao lado da bochecha da criança.

“Este enterro é uma grande surpresa para nós. Esta prática não é conhecida entre os etnólogos. Permanece um mistério a razão pela qual a criança foi enterrada numa caverna, desta forma, e não num cemitério numa vila próxima”, referiu Kot.

Małgorzata Kot está a realizar um amplo projeto, cujo objetivo é analisar artefactos e ossos descobertos por arqueólogos há várias décadas durante as escavações em cavernas localizadas em Sąspowska Valley – um dos vales do Kraków-Częstochowa Upland.

A maioria dos achados eram caixas que acabaram em armazéns imediatamente após as escavações. Durante a análise dessas caixas esquecidas, houve uma descoberta inesperada sobre um enterro incomum de uma criança.

“Quando abrimos a caixa de um projeto antigo, encontramos pequenos ossos de criança”. Waldemar Chmielewski, que fez a descoberta, nunca publicou os detalhes do achado, tendo apenas incluído uma fotografia num livro publicado no 1980.

A investigação antropológica recente mostra que a criança estava provavelmente desnutrida. Os arqueólogos planeiam realizar análises especializadas, incluindo testes de ADN e isótopos, que ajudarão a recolher mais informações. Nesta fase, ainda não é possível dizer qual era o sexo da criança.

“Infelizmente, não temos o crânio da criança no armazenamento da Universidade de armazenamento. Depois das escavações, o crânio terá sido levado para ser analisado por antropologista na Breslávia. Hoje, o seu paradeiro é desconhecido“, lamentou Kot. A investigadora quer encontrá-lo, uma vez que seria muito importante para estudos futuros.

A equipe do Michał Wojenka, da Universidade Jagiellonian, em escavações recentes descobriu numerosos restos humanos, mas datados de mais de 4.500 anos. “Esta caverna foi um lugar para aqueles que retornavam para enterrar os seus mortos em vários períodos da história”, afirmou Kot.

O Vale Sąspowska, com apenas 5 quilómetros de extensão, possui dezenas de cavernas. Em muitas delas, arqueólogos descobriram atividade humana desde o Paleolítico até à Idade Média. Os vestígios mais antigos incluem ferramentas usadas pelos neandertais.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

ten + 1 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.