Início Crónicas Poema: Saudade

Poema: Saudade

COMPARTILHAR
Paulo Semide

A saudade,
É como o sol na Primavera,
Nasce frio, mas depressa nos aquece.
A saudade,
Ao acordar despe-nos a alma,
Vem a noite, no imaginário nos adormece.
A saudade,
Desponta em nós sentimentos,
A emoção do coração solitário emerge.
A saudade,
É um desejo adiado,
Que o momento da partida nos oferece.
A saudade,
É uma verdade consciente,
De alguém amigo que nos merece.
A saudade,
De quem de nós parte,
No seu regresso já não padece.
A saudade,
De quem morre,
Jamais em nós desaparece.

A saudade não nos mata
Fica em nós e envelhece
A saudade só nos dá
Razões que nos fortalece

Paulo Semide


  • Espaço livre para publicações de crónicas e poemas. Os textos não são editados nem alterados.
  • A responsabilidade pelo texto aqui redigido é inteiramente do autor e seu envio é registado via assinatura digital. 
  • Tens uma crónica ou um poema? Enviem-nos para [email protected] ou por mensagem em nossa página no Facebook 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

1 + nineteen =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.