Início Ciência Quando o Barcelona marca golo, a terra treme (literalmente)

Quando o Barcelona marca golo, a terra treme (literalmente)

COMPARTILHAR

Quando o FC Barcelona marca golo, a cidade treme. E não estamos só a falar da alegria dos adeptos. Cientistas conseguiram provar que há alterações na vibração da terra.

Uma equipa de cientistas instalou um sismógrafo perto de Camp Nou, estádio do FC Barcelona, e conseguiu medir a vibração na cidade quando os adeptos comemoram um golo. A terra treme, literalmente, e ainda mais se os fãs começarem a saltar nas bancadas.

Um desses momentos ocorreu a 8 de março do ano passado, quando o Barcelona marcou o golo que deu a reviravolta histórica contra o Paris Saint-Germain (6-1), depois de os catalães terem perdido o primeiro jogo da eliminatória na Liga dos Campeões por 4-0.

Na altura, o sismólogo Jordi Diaz explicou que a alegria dos adeptos após cada golo provocou pequenos tremores de terra com uma intensidade de cerca de 1 grau na escala de Richter, impercetíveis pelo ser humano.

Porém, o abalo com maior intensidade coincidiu com o último golo da equipa espanhola, que permitiu a passagem do Barcelona aos quartos de final da competição.

Agora, os resultados da investigação, produzidos no Instituto de Ciências da Terra Jaume Aumera, foram discutidos na Assembleia Europeia de Geociências, em Viena, na Áustria.

O sismógrafo foi instalado na sede do instituto, a 500 metros do estádio, e também captou alterações durante concertos. Um desses exemplos foi quando Bruce Springsteen tocou no Camp Nou em 2016.

(dr) ICTJA-CSIC

No primeiro gráfico, os picos a preto mostram como a terra tremeu com os golos do Barça contra o PSG. As manchas a amarelo e vermelho também mostram o movimento do estádio com os golos

“O espectrograma mostra tempo versus frequência e as cores são a energia”, explica Díaz. “Cada música tem um padrão específico e podemos identificar a partir dos dados sísmicos quando ele mudava de uma música para outra”.

“Enquanto que num concerto temos aquilo a que chamamos de estruturas harmónicas, porque a a energia é localizada em amplitudes mais restritas, numa comemoração de um golo, a energia é distribuída por uma banda de 1 a 10 hz“, explica o sismólogo.

“Isto acontece porque as pessoas no concerto não estão aos saltos mas a dançar. Está tudo relacionado com o ritmo”, diz ainda o investigador.

Inicialmente, a medição funcionaria apenas para divulgar o trabalho destes cientistas, no entanto, a equipa começou a notar algumas características interessantes que os levaram a uma investigação mais aprofundada.

Além de acompanhar os jogos do Barça, os cientistas estão também a analisar os padrões sísmicos do trânsito. A sede do instituto está situada numa avenida importante e, por isso, os investigadores conseguem rastrear o fluxo diário de veículos e até mesmo detetar quando os carros desligam os motores nos semáforos. O mesmo acontece para outros transportes como o metro e o comboio.

“Começou como algo divertido, mas agora estamos a explorar os aspetos mais científicos”, explicou Díaz à BBC News. “Tal como fazer engenharia, saber coisas sobre como estruturas e prédios vibram devido aos diferentes movimentos das pessoas. Estamos a contactar as escolas de engenharia para ver se há algum potencial nisto”, conclui.

Fonte: ZAP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

17 − four =