Início País Obama cobra meio milhão de euros por conferência no Porto

Obama cobra meio milhão de euros por conferência no Porto

COMPARTILHAR

Barack Obama vai receber cerca de meio milhão de euros pela presença de algumas horas no Porto, para discursar numa conferência sobre alterações climáticas, a 6 de Julho de 2018.

O Expresso apurou que a organização da conferência “Climate Change Leadership Porto 2018”, dedicada ao tema das alterações climáticas, vai custar cerca de um milhão de euros, sendo que metade do orçamento será para pagar a Barack Obama.

O ex-Presidente dos EUA vai estar no Porto apenas durante algumas horas, para participar na conferência, e não deverá dar entrevistas, segundo o semanário.

Em Setembro de 2017, Obama foi alvo de muitas críticas depois de se ter tornado público que receberia 1,2 milhões de dólares (quase 990 mil euros) por três discursos para grandes empresas cotadas na bolsa norte-americana.

Também os ganhos de Bill Clinton, outro ex-Presidente dos EUA, com conferências já deram que falar. O antigo chefe de Estado terá amealhado cerca de 100 milhões de dólares (mais de 82 milhões de euros) com a participação em conferências entre 2001 e 2014, de acordo com dados divulgados pela revista Forbes em Outubro de 2015.

Em 2001, Clinton terá cobrado 125 mil dólares (cerca de 103 mil euros) pela primeira palestra que deu, após ter deixado a Casa Branca, num evento organizado pela Morgan Stanley em Nova Iorque, como nota a Forbes. Mas esse valor depressa disparou para os 225 mil dólares (cerca de 185 mil euros). O ex-Presidente chegou a cobrar 500 mil dólares (mais de 400 mil euros) por conferência.

O cheque que Barack Obama vai receber pela conferência no Porto até se pode considerar uma “pechincha”, à luz da actualização da inflação.

A conferência “Climate Change Leadership Porto 2018” é organizada pela Advanced Leadership Foundation, fundação norte-americana que visa promover a criação de uma rede global de futuros líderes mundiais. Obama é a grande estrela do evento que está aberto à participação apenas por convite, para parceiros da iniciativa.

Está também prevista a presença de oradores como o Prémio Nobel da Paz em 2007, Mohan Munasinghe, economista do Sri Lanka, como a política búlgara Irina Bokova, antiga directora-geral da UNESCO, e como o presidente da Advanced Leadership Foundation, Juan Verde.

SV, ZAP //

Fonte: ZAP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

15 + 11 =