Início País PSD quer expulsar militantes condenados por corrupção

PSD quer expulsar militantes condenados por corrupção

COMPARTILHAR

PSD / Flickr

O presidente do PSD, Rui Rio

O PSD vai acolher a proposta da líder da JSD de consagrar nos estatutos do partido a expulsão dos militantes que sejam condenados por corrupção.

Esta quinta-feira, Rui Rio confirmou que o regulamento de disciplina do partido, cujas alterações serão apreciadas e votadas no próximo Conselho Nacional, incluirá uma norma para expulsar militantes condenados por corrupção.

Em declarações aos jornalistas no final de uma reunião com a Direção Geral de Reinserção e Serviços Prisionais, o presidente do PSD salientou que está “é apenas uma de muitas normas” que o partido irá alterar com o objetivo geral de dar “mais eficácia e mais transparência” ao PSD.

“Alguém com uma decisão transitada em julgado que foi condenado por corrupção, particularmente ao serviço público e do partido – porque foi eleito ou indicado pelo partido -, será expulso no âmbito deste regulamento disciplinar“, afirmou.

Esta norma poderá ser aplicada aos militantes condenados no ano passado. Ainda assim, Rui Rio remeteu essa análise para o Conselho Nacional de Jurisdição do partido, dizendo não se recordar de nenhum caso em concreto nessa situação.

Rio clarificou que estas normas não serão incluídas nos estatutos do partido, mas no regulamento de disciplina, a votar no Conselho Nacional marcado para 30 de maio em Leiria. Este não será o único regulamento apresentado na reunião, havendo também alterações previstas na forma de pagamento de quotas e na admissão de militantes.

“Aquilo que são os regulamentos que vão ser presentes ao Conselho Nacional e que foram apreciados esta quarta-feira na Comissão Política Nacional têm a ver com o que fui dizendo na campanha interna: procurar dar mais transparência e mais eficácia à vida do partido”, explicou o presidente do PSD.

Rio adiantou que irão ser propostas medidas que pretendem evitar o “pagamento de quotas por atacado“, que vão “contra os princípios democráticos”, e outras para ultrapassar o que chamou de “vetos de gaveta” à entrada de novos militantes.

“Muitas pessoas se queixam que há os chamados vetos de gaveta: pessoas que querem entrar para o partido, mas a secção local não avança tem interesse que aquela pessoa seja militante e isto também é preciso resolver”, referiu.

Tanto o Público como o Diário de Notícias já tinham noticiado propostas da JSD para que os militantes condenados por corrupção fossem expulsos pelo partido, que tiveram agora acolhimento por parte da direção.

Fonte: ZAP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

two × two =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.