Início País Estado injeta 55 milhões de euros na CP em quase meio ano

Estado injeta 55 milhões de euros na CP em quase meio ano

COMPARTILHAR

Nos primeiros cinco meses deste ano, a CP já recebeu injeções de capital público no valor de 55 milhões de euros para pagar dívidas, fazer investimentos e pagar remunerações a funcionários.

Segundo o Público, que teve por base o relatório dos resultados semestrais da ferroviária, só nos primeiros cinco meses de 2018, o Estado já injetou 54,9 milhões de euros na CP.

Em junho foi feito um aumento de capital no valor de 32 milhões, dos quais 14 milhões foram realizados em junho e os restantes 18 milhões serão feitos em setembro. Esta injeção acumula com o aumento de capital em fevereiro, no valor de 22,9 milhões.

De acordo com a empresa, citada pelo jornal, estes aumentos de capital foram decididos “para suprir as necessidades correntes do serviço de dívida, investimento e alguns gastos com pessoal relacionados com o acordo histórico de abonos variáveis”.

O diário escreve que foi devido a esta injeção de capital que a dívida remunerada do grupo CP sofreu uma redução de 12,7 milhões de euros, na sequência da amortização de um empréstimo contraído junto do Banco Europeu de Investimento (BEI). Esta redução colocou o valor da dívida total da ferroviária nos 2,6 mil milhões de euros.

De acordo com o Público, em 2017, a CP recebeu seis aumentos de capital por parte do Estado num total de 516 milhões de euros.

De acordo com os auditores, “o grupo tem vindo a acumular resultados líquidos negativos consecutivos, de montante significativo, apresentando em 30 de junho de 2018 um total de capital próprio negativo de 2,246 mil milhões de euros“.

Por sua vez, o conselho fiscal destaca na sua análise às contas que a continuidade da atividade da CP “depende, não só do suporte financeiro por parte do Estado, mas também do impacto dos constrangimentos decorrentes do adiamento da concretização dos investimentos no rejuvenescimento do material circulante, na infra-estrutura ferroviária, e do reforço da força de trabalho especializada”, sobretudo na manutenção.

No primeiro semestre deste ano, a empresa já tem um prejuízo de 55,3 milhões de euros, uma melhoria de 4,6% face ao prejuízo de 57,9 milhões registado no mesmo período do ano anterior, de acordo com as contas semestrais publicadas na terça-feira.

Fonte: ZAP

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

four × 3 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.