Início Sociedade TâmegaSousa Vinho Verde Wine Experience termina jornada pelas sub-regiões dos vinhos verdes...

TâmegaSousa Vinho Verde Wine Experience termina jornada pelas sub-regiões dos vinhos verdes do Tâmega e Sousa

COMPARTILHAR
TS VV WE_Sub-regiaoSousa - DI

Está concluído o roteiro pelo mapa vínico da região do Tâmega e Sousa desenhado pelo programa enogastronómico TâmegaSousa Vinho Verde Wine Experience. Durante quatro meses – entre 15 de dezembro de 2017 e 19 de abril – percorremos as sub-regiões de Basto, de Paiva, de Baião, de Amarante e do Sousa, que nos acolheram nas suas quintas e nos brindaram com jantares vínicos que reuniram cinco conceituados chefs e enólogos do panorama nacional.

Comissariado por José Silva, conhecido apresentador e autor do programa da RTP “A hora de Baco”, um programa dedicado ao vinho português, e cronista e autor de inúmeros guias de restauração e vinhos e de outras publicações especializadas, o programa enogastronómico TâmegaSousa Vinho Verde Wine Experience teve como objetivo promover, junto de um público especializado – jornalistas, bloggers, wine lovers, críticos de gastronomia e vinhos, entre outros –, o vinho verde do Tâmega e Sousa, um produto de excelência e símbolo distintivo deste território, de vincada tradição vitivinícola.

A última jornada teve como cenário a Quinta da Aveleda, em Penafiel, concelho que juntamente com Felgueiras, Lousada e Paços de Ferreira formam a sub-região do Sousa. O jantar vínico reuniu especialistas oriundos da Alemanha, Brasil, Canadá, Estados Unidos da América, Japão, Reino Unido, Rússia e Suécia, mas também nacionais, e o balanço deste e dos restantes jantares não poderia ser mais positivo.

Para o Primeiro-Secretário da Comunidade Intermunicipal do Tâmega e Sousa (CIM do Tâmega e Sousa), Telmo Pinto, “o balanço foi crescente desde o primeiro evento. Sentimos que há cada vez mais um interesse e uma valorização do nosso vinho verde. (…) Ao longos destes meses demonstrámos que somos uma região muito rica e, acima de tudo, que podemos ganhar mais notoriedade e valorizar o nosso produto tanto em Portugal, como no estrangeiro”.

Opinião partilhada pelo Presidente da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes, Manuel Pinheiro, entidade parceira do evento, por considerar que esta foi e é “uma equipa de sonho, porque temos as autarquias a trazer os vinhos do seu território e nós, a Região dos Vinhos Verdes, a trazer os vinhos que representam a região e os especialistas de vários pontos do mundo que vieram provar estes vinhos.” Acrescentou, ainda, que “o Tâmega e Sousa representa quase metade do que é o negócio do vinho verde e que é uma sub-região com muito interesse, porque tem algumas empresas e cooperativas com dimensão e capacidade comercial”, considerando-a mesmo “uma das grandes locomotivas do vinho verde”.

O Diretor de Enologia e Produção da Aveleda S.A. e responsável pela seleção dos néctares apreciados no último jantar vínico, Manuel Soares, salientou a relevância da iniciativa, “porque torna o setor muito mais aberto”, ou seja, “estamos a falar dos vinhos da nossa concorrência, dos nossos parceiros de negócio e estamos a falar de uma forma muito descontraída, em função de um valor comum que é o vinho. Ao trabalhar ações destas junto dos diferentes municípios estamos a agregar forças e a trabalhar todos em conjunto numa atividade, que, neste caso, é o vinho, mas podia ser outra atividade qualquer, e isso é o mais importante”.

O trabalho em rede foi também destacado pelos autarcas da sub-região do Sousa. O Presidente da Câmara Municipal de Penafiel, Antonino de Sousa, referiu que “o trabalho que está a ser desenvolvido pela Comunidade Intermunicipal na promoção do vinho verde como um produto próprio desta região, que é o maior produtor de vinho verde do País e do mundo, é um trabalho muito positivo e que vale seguramente mais do que aquele que é feito por cada município por si só”.

Afirmação corroborada pelo Vereador da Câmara Municipal de Felgueiras, Joel Costa, que entende que “juntos somos mais fortes e que para podermos ir mais longe temos de ir juntos. Daí a necessidade de continuar a aposta que tem sido feita não só pelos concelhos, individualmente, mas também pela própria CIM do Tâmega e Sousa, que tem unido esta região à volta dos vinhos e potenciado, desta forma, a marca vinho verde do Tâmega e Sousa”.

Para o Vice-Presidente da Câmara Municipal de Paços de Ferreira, Paulo Barbosa, “a CIM do Tâmega e Sousa tem exatamente essa função, a de promover o que de melhor se faz nesta região”.

Na opinião do Vereador da Câmara Municipal de Lousada, António Augusto Silva, “iniciativas que promovem os nossos vinhos são muito importantes”, sobretudo num território marcado pela quantidade de produtores e pela qualidade dos vinhos produzidos.

Inserido na sua totalidade na Região dos Vinhos Verdes e agregando cinco das suas nove sub-regiões – sub-região de Amarante, sub-região de Baião, sub-região de Basto, sub-região do Paiva e sub-região do Sousa –, o Tâmega e Sousa é responsável pela produção de mais de 50% deste néctar único no mundo.

O programa TâmegaSousa Vinho Verde Wine Experience foi promovido pela CIM do Tâmega e Sousa, em articulação com os municípios que a integram e em parceria com a Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes, a Entidade Regional de Turismo do Porto e Norte de Portugal e a Associação da Hotelaria, Restauração e Similares de Portugal, sendo um projeto cofinanciado pelo Norte 2020, Portugal 2020 e União Europeia, através do FEDER – Fundo Europeu de Desenvolvimento Regional.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

twelve + 8 =